VillaseGolfe
· Cultura · · T. Filomena Abreu · F. Nick Bayntun

Floresta Laurissilva

Relíquia a céu aberto

Villas&Golfe Pub. PUB HOMES IN HEAVEN Pub.
Vidago Villa Pub.
PMmedia PUB Pub.
Reza a lenda que quando os navegadores portugueses descobriram a ilha, em 1420, se espantaram com o extenso e denso arvoredo. Terá sido essa a razão para que lhe tivessem atribuído o nome «Madeira». A floresta Laurissilva, que hoje se pode admirar, é o remanescente de um primitivo verde que resistiu a cinco séculos de humanização. Trata-se de uma floresta com características subtropicais, húmida, constituída predominantemente por árvores e arbustos de folhagem persistente, verde-escura, que chegou a ocupar toda a área da agora bacia do Mediterrâneo, Sul da Europa e Norte de África, uma relíquia do período Terciário, há 20 milhões de anos. Acontece que as últimas glaciações levaram ao seu desaparecimento no continente europeu, sobrevivendo apenas nos arquipélagos atlânticos da Madeira, Açores e das Canárias.
A Laurissilva madeirense ocupa hoje uma superfície de 15 mil hectares (representando 20% do total da ilha): nas encostas viradas a Norte, revestindo de forma luxuriante verde as íngremes vertentes e os profundos e alcantilados vales do remoto interior. Localiza-se, essencialmente, na costa Norte, dos 300 aos 1300 metros de altitude, e na costa Sul persiste nalguns locais de difícil acesso, dos 700 aos 1200 metros. Este conjunto representa a mais extensa e bem conservada Laurissilva das ilhas atlânticas.
Nela vive uma grande diversidade biológica, com uma elevada percentagem de espécies exclusivas da Macaronésia, região formada pelos arquipélagos da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde. Possui maior expressão nas zonas altas, onde se localiza a sua maior e mais bem conservada mancha, tendo sido considerada, em 1999, pela UNESCO, como Património da Humanidade. 

É um dos habitats no mundo com maior índice de diversidade de plantas por metro quadrado.

Incluída na área do Parque Natural da Madeira, encontra-se assim protegida por legislação regional, nacional e internacional. É um habitat prioritário, designado de Laurissilvas Macaronésias, ao abrigo da Diretiva Habitats da União Europeia, e as espécies mais características estão também diretamente protegidas por diretivas comunitárias. É igualmente uma Zona de Proteção Especial e, por tal, foi consagrada como um Sítio da Rede Natura 2000 com o nome Laurissilva da Madeira. Essa designação vem do facto de ser maioritariamente composta por árvores da família das lauráceas. Deriva assim do latim Laurus (loureiro, lauráceas) e Silva (floresta, bosque). É uma floresta produtora de água, precipitação oculta, visível nas quantidades de levadas da ilha. Outra curiosidade: é um dos habitats no mundo com maior índice de diversidade de plantas por metro quadrado.
Uma das melhores formas de ficar a conhecer esta fantástica herança ambiental é caminhando pelas veredas e levadas que cruzam a mancha verde, algumas delas integrando a lista de percursos pedonais recomendados da região. E são muitos aqueles que todos os anos se aventuram por esses caminhos, inebriados pelo prazer da descoberta de uma floresta tão bela como antiga.

T. Filomena Abreu
F. Nick Bayntun
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi