VillaseGolfe
· Cultura · · T. Maria Cruz · F. ©PMC

Freixo de Espada à Cinta

Pedaços de História

Villas&Golfe Pub.
A origem do nome está por descobrir. Vivem lendas que ficaram no tempo e no espaço, e não têm uma origem certa. Esta é uma delas. Não sabemos se foi um fidalgo apelidado de «feijão» que fundou a Vila; se foi o visigodo chamado de «espadaacinta»; ou se foi o Rei D. Dinis que, de passagem por esta terra, descansou à sombra de um freixo. Tantas outras lendas nos ficaram no ouvido. Tantas que nos fazem ter vontade de voltar sempre a Freixo de Espada à Cinta, terra natal do poeta Guerra Junqueiro, e continuar a descoberta. É que, por cá, o que não falta são encantos paisagísticos, culturais, gastronómicos e muitas histórias para lembrar.

Pelas ruas de Freixo de Espada à Cinta, os pedaços de história e o património captam a nossa atenção. Depois, do cimo das montanhas, são as soberbas paisagens avistadas dos miradouros que tomam conta da nossa alma. Visitar este que é um dos concelhos mais longínquos do país, olhar Espanha de frente, observar o serpentear das águas do Douro, avistar os grifos e as águias-reais é o mesmo que ficar preso à História de um povo. Tem tanto para nos regalar. Tanto para descobrir. Nesta pequena Vila do interior, o que de melhor encontramos são as gentes da terra, a sua simpatia e o bem receber.
Em redor, percorremos a terra, como se de um passeio estreito se tratasse, e visitámos esta Vila manuelina de Portugal. Passámos ao lado da Torre do Galo, vimos a torre de menagem e caminhámos rua acima até ao Museu da Seda e do Território, um lugar de paragem obrigatória, dedicado à história da tradição da seda, com as artesãs a trabalhar ao vivo. Pois é dos casulos que saem os fios de seda e se produzem belos tecidos.
Há ainda um espaço que merece atenção: o Museu Regional Casa Junqueiro, na Rua de São Francisco n.º 7, que retrata a vivência social da vida do poeta Guerra Junqueiro, que nesta terra nasceu em 1850. Do espólio fazem parte objetos do início do século XIX. A casa pertenceu a Junqueiro Velho – pai do poeta. Mas a casa onde nasceu o poeta, na Rua das Flores, também pode ser visitada, para que se perceba mais detalhadamente a sua biografia, que está exposta em painéis.
Por fim, com vistas deslumbrantes sobre o Douro, na praia fluvial da Congida, aventurámo-nos num passeio de barco pelo Douro Internacional, que nos mostra os últimos encantos deste pequeno paraíso. A praia está situada na albufeira formada pela Barragem de Saucelle e é composta por amplos jardins relvados, local onde o descanso, num final de tarde, nas encostas do rio, com uma vista panorâmica, fazem qualquer um render-se à pequena Vila de Freixo de Espada à Cinta. 

Vila de Freixo de Espada à Cinta
Vila de Freixo de Espada à Cinta
Vistas sob o Rio Douro
Vistas sob o Rio Douro
Museu da Seda e do Território
Museu da Seda e do Território
Museu Guerra Junqueira
Museu Guerra Junqueira
Praia Fluvial da Congida
Praia Fluvial da Congida
Maria Cruz
T. Maria Cruz
F. ©PMC