Manuel Monteiro

Lurdes Campos

Entrevista Anterior
Manuel Monteiro

Manuel Monteiro

Próxima Entrevista

Mário Rocha

CEO da Antarte

Mário Rocha é natural de Rebordosa, Paredes. Cresceu no meio de madeiras, uma vez que o pai tinha uma fábrica de mobiliário. Quis lançar-se por contra própria e, em 1999, abriu, juntamente com a mulher, a Antarte, uma empresa inicialmente direcionada para as antiguidades e a arte. Percebeu rapidamente que o caminho eram as linhas inovadoras e design moderno, que deram à empresa notoriedade e visibilidade nacional e internacional. Apesar dos prémios e reconhecimentos, Mário Rocha assegura que a principal fonte de motivação são os clientes.
Mário Rocha
O que está na génese da Antarte?
Antarte nasceu em 1999. Inicialmente direcionada para a comercialização e restauro de antiguidades e arte, de onde radica o nome ANT ARTE, a empresa percebeu rapidamente que não era esse o caminho. Reinventou-se e lançou-se no mercado com linhas inovadoras, apostando num design de linhas retas e simples, uma novidade à época. Sob o signo do design próprio, entrou no mercado de retalho, através de lojistas, e começou a ganhar visibilidade graças ao portefólio diferenciador de produtos e de serviços. Em 2003, iniciou um novo ciclo, com a abertura de lojas próprias. Hoje estamos presentes no mercado nacional, cobrindo o país de Norte a Sul, principalmente em lojas de ruas.

De que forma o design e a inovação são importantes para a evolução da marca?
Trabalhar na Antarte é estar sempre à procura de desafios. É acreditar que pela inovação e pelo design chegamos mais longe. É estar atento às tendências, ao que acontece no mundo, porque todos os dias somos desafiados a superar-nos para assim conseguirmos superar as expectativas dos nossos clientes. Qualidade, Foco, Inovação são as linhas mestras com que se ‘constrói’ esta marca 100 % nacional.

Os vários prémios que têm recebido são fator de motivação?
Temos recebido vários prémios e distinções de que muitos nos orgulhamos. Em 2008, a marca foi responsável pela conceção e produção da cadeira do Papa Bento XVI, aquando da sua visita a Portugal, tendo sido ainda convidada a produzir duas cadeiras exclusivas no âmbito do projeto Art On Shair. Ainda que sejam um fator extra de motivação, a nossa principal fonte de inspiração são os nossos clientes. Eles são o nosso foco e a nossa missão é proporcionar-lhes o melhor conforto, qualidade e design.
«Qualidade, Foco, Inovação são as linhas mestras com que se ‘constrói’ esta marca 100% nacional»
Quais são os principais mercados da empresa?
Cumpridos os objetivos em território nacional, partimos além-fronteiras levando o design português para mercados internacionais. Com muito trabalho, dedicação e resiliência entrámos em Espanha, África do Sul, França, Suíça, Moçambique, Angola, São Tomé e, mais recentemente, Gana, Marrocos e Costa do Marfim. Estamos também presentes em Itália, Alemanha, EUA e Rússia, onde temos decoradores parceiros que compram os nossos produtos.

Que objetivos definiu a Antarte para os próximos anos?
Queremos continuar a crescer, aumentar a quota de mercado nacional, e consolidar a marca nos mercados internacionais. Vamos continuar a estar atentos ao mercado externo.

Maria Amélia Pires
T. Maria Amélia Pires
F. Daniel Camacho