VillaseGolfe
Paulo Abrantes

Nini Andrade Silva

Entrevista Anterior
Paulo Abrantes

Paulo Abrantes

Próxima Entrevista

Nicolas Payet

Diretor-geral da Pernod Ricard Portugal

Nasceu em França e é licenciado pela KEDGE Business School, em Marselha. Nicolas Payet ingressou no Grupo Pernod Ricard em 1996. Em 2002, assumiu o cargo de Internacional Regional Manager na Chivas Brothers Lda., onde, a partir de 2004, passou a desempenhar funções de diretor regional para a Europa Ocidental. Em representação do Grupo, esteve também em Paris e Hong Kong. Desempenhava a função de vice-presidente comercial da Travel Retail para a América, quando, em 2017, assumiu o cargo de diretor-geral da Pernod Ricard Portugal.
Nicolas Payet
É, desde 2017, responsável pela Pernod Ricard Portugal. Que balanço faz deste primeiro ano?
Este primeiro ano foi fantásico! Mudar de Miami para Lisboa representou uma mudança significativa do ponto de vista pessoal e profissional. Numa perspetiva profissional, este primeiro ano tem sido incrível: a equipa da Pernod Ricard Portugal é extremamente dedicada, trabalhadora e animada por um forte espírito empreendedor. Numa perspetiva pessoal, passei os últimos 12 meses em discovery mode: a aprender sobre o modo de vida e cultura portugueses. Ainda há muito para descobrir!

Há alguma diferença entre o mercado português e os demais?
O mercado português de bebidas espirituosas é muito interessante: a quota de consumo premium é elevada em comparação com os níveis europeus, e é um mercado de consumo no local, segmento que representa a maior parte do consumo total de bebidas espirituosas. No que se refere às bebidas espirituosas importadas, mercado dominado por whisky, a adoção da trend do gin e o rum foi rápida. Mas o mercado português das bebidas espirituosas também tem que ver com um consumo diurno mais tradicional, e para este mercado temos a nossa marca Macieira que de momento desfruta de um forte impulso.

Quais são os objetivos a alcançar em Portugal?
Do ponto de vista da marca e do negócio, temos algumas posições a defender e alguns ganhos a conseguir para alcançar a liderança. Jameson e Beefeater têm vindo a ser desenvolvidos com sucesso e agora econtramos-nos numa fase em que precisamos de defender a nossa distribuição e aumentar as rotações. O Prestige Portfolio também tem sido uma prioridade, mas ainda não adquirimos a nossa quota adequada do mercado prestige e este será uma prioridade.
«A nossa visão é ser créateurs de convivialité, o que significa que defendemos a convivência através do consumo responsável»
Como se concilia a aspiração do aumento das vendas com a educação para um consumo responsável?
A responsabilidade social da empresa é central a tudo o que fazemos. A nossa visão é ser créateurs de convivialité, o que significa que defendemos a convivência através do consumo responsável. Do ponto de vista da prevenção, trabalhamos em estreita colaboração com os players do setor dentro da associação ANEBE para garantir que promovemos coletivamente o consumo responsável.

De que forma materializam a filosofia social corporativa preconizada pela empresa?
A sustentabilidade e a responsabilidade são parte integrante do que fazemos todos os dias. Os nossos esforços focam a promoção de consumo responsável, que abordamos principalmente por meio dos programas no âmbito da associação ANEBE. Também atuamos na proteção do nosso planeta. Abordamos várias iniciativas para reduzir a nossa pegada ambiental, num projeto abrangente que chamamos Green Office.
T. Maria Amélia Pires
F. Direitos Reservados