VillaseGolfe
· Saúde&Bem-Estar · · T. Joana Rebelo · F. Direitos Reservados

As incógnitas que pairam sobre a vertente nutricional

Mito ou não mito?

Villas&Golfe Pub. PUB HOMES IN HEAVEN Pub.
Vidago Villa Pub.
PMmedia PUB Pub.
Chega o verão e são muitas as preocupações que acordam do estado de hibernação dos meses frios. Corpo mais exposto, roupas justas e curtas, praias e piscinas com pessoas conhecidas, um novo romance de verão a surgir, autoestima baixa, podíamos enumerar uma lista infinita de razões para a estação do ano mais quente ser uma das mais exigentes, mas deixamos à sua imaginação procurar pelo mais íntimo motivo. Para muitos, maio simboliza o período de abertura para duras reflexões sobre hábitos alimentares e possíveis dietas mágicas, embora se note que, cada vez mais, «as pessoas valorizam o bem-estar físico e mental», de acordo com Bárbara de Oliveira, uma nutricionista bastante ativa nas redes sociais, contando com mais de 100 mil seguidores no Instagram. Esta tendência tem vindo a acentuar-se na era digital, com a ajuda das redes socais, consideradas os grandes veículos de informação nutricional. «São meios de comunicação sem barreiras e que facilmente alcançam milhares de leitores em minutos», esclarece Rita Lopes, nutricionista especializada em perda de peso, coaching e fome emocional. Tudo está à distância de um clique no motor de busca ou, então, chega até nós sem grandes esforços, sendo apenas o Marketing Digital a fazer o seu trabalho. O fácil e rápido acesso à informação tem-se revelado problemático, nos dias que correm. Nem tudo o que chega ao navegador é conteúdo verificado por fontes seguras de informação, e saber filtrar as tão comuns fake news tem-se revelado um desafio global. «É preciso algum sentido crítico para perceber o que está certo ou errado e qual é a evidência científica, ou até o contexto, da informação que chega até nós», explica Bárbara. O que é certo é que com a disseminação de informações falsas, muitas são as pessoas que não confirmam a veracidade do conteúdo, acabando por atribuir credibilidade a mitos nutricionais e a optar por dietas não-saudáveis e, a longo prazo, possivelmente perigosas. Pretendendo combater as fake news que envolvem a Nutrição, a V&G recorreu a duas nutricionistas ativas no universo digital para explorar os mitos nutricionais mais comuns na sociedade. Bárbara de Oliveira abordou a endrómina do glúten, indicando-a como persistente, passando a explicar: «muitas pessoas acreditam que, para perder peso, é preciso retirar o glúten da alimentação, mas isso não é verdade. O glúten é uma proteína que pode causar sintomas indesejados a quem é intolerante. Apenas essas pessoas o devem retirar da sua alimentação». Já Rita Lopes nomeia afirmações comuns e erróneas como «hidratos de carbono engordam»; «beber água às refeições dificulta a perda de peso» e «água com limão em jejum emagrece». Quanto ao número incontável de mitos existentes a circular, diariamente, pelas redes sociais, há sintonia no seio dos profissionais de nutrição, o mesmo não se poderá dizer no que toca à confirmação objetiva do que é ou não mentira. O consenso entre nutricionistas nem sempre é alcançado, admite Bárbara, algo que Rita considera serem «abordagens distintas». As nutricionistas apontam para a prioridade de, hoje, haver acompanhamento junto de um nutricionista e, quando não for possível usufruir desse apoio, recorrer a boas fontes de informação como a direção Geral de Saúde e a Associação Portuguesa de Nutrição. 
O consenso entre nutricionistas nem sempre é alcançado

Como reforço, as duas nutricionistas ofereceram à revista V&G um leque de dicas e informações úteis para este verão. Se procura alcançar um corpo perfeito, dê uma olhada nas seguintes dicas, garantidamente saudáveis: 1) saber que o corpo de verão deve ser o mesmo que o corpo de inverno/outono e primavera; 2) fazer uma alimentação equilibrada; 3) beber bastante água; 4) praticar atividade física; 5) dormir bem; 6) cuidar da saúde mental. Curioso quanto ao top 4 de bebidas e alimentos mais saudáveis para esta estação do ano? As nutricionistas revelam o segredo: água natural ou com gás (em substituição de um refrigerante); limonada sem açúcar (experimentar variações como limonada de frutos vermelhos, maracujá ou morango); chá verde fresco; frutos vermelhos; ovos (boa fonte de proteína e um snack prático até para a praia ou piscina); melancia (nutritiva e riquíssima em água, uma ótima sobremesa para os dias de verão), e gaspacho (uma opção de sopa fria para os amantes de sopa, mas que não toleram pratos quentes no verão).
Como último e importante alerta, Rita destaca que uma dieta com privação total de doces e/ou salgados não é considerada saudável. «Há espaço para tudo, na medida e no tempo certo. Não se privem, mas reeduquem-se. Fazer escolhas conscientes e ponderadas é fundamental, sem necessidade de extremismos», afirma em jeito de conclusão. 

T. Joana Rebelo
F. Direitos Reservados
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi